(Português do Brasil) Microalgas podem ser usadas para produção de biofertilizantes (V.6, N.8, P.1, 2023)

Facebook Twitter Instagram YouTube Spotify
Tiempo de leer: 4 minutos

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

#acessibilidade: A imagem é uma representação de cultura de microalga formada por círculos tamanho próximo e todos com a coloração verde médio.

Texto escrito por  José Franciraldo de Lima & Livia Seno Ferreira-Camargo (Colaboração com Núcleo de Pesquisa: Interagro)

Hoje em dia é comum observarmos termos compostos que alteram o significado de palavras que já conhecemos. Você deve saber o que são fertilizantes, material usado para adubar plantas. Mas e se acrescentarmos “bio” na frente deles? Biofertilizantes são produtos que contêm microrganismos vivos ou adormecidos (bactérias, fungos e algas) isoladamente ou em combinação com compostos, e são uma alternativa aos fertilizantes químicos. Respondem à procura por fontes de matérias primas renováveis, capazes de reduzir os impactos causados pelo uso indiscriminado de fertilizantes químicos tem aumentado. Nesse contexto, inserem-se os biofertilizantes que podem ser preparados com biomassa de microalgas, como uma alternativa sustentável para o melhoramento, produção e proteção de cultivos agrícolas. 

E por que as microalgas podem ser utilizadas para produzir biofertilizantes? Porque elas possuem um aglomerado de compostos bioativos em sua estrutura que, direta ou indiretamente, são essenciais para o metabolismo das plantas. As microalgas possuem em sua composição altos teores de proteínas (em média de 60%), carboidratos, minerais, metabólitos secundários e muitos outros. Sendo assim, a biomassa de microalgas pode ser uma excelente alternativa para as plantações não orgânicas, é também para culturas orgânicas que não podem ser adubadas com fertilizantes químicos.

A biomassa de microalgas pode ser utilizada como um biofertilizante orgânico de liberação lenta, ou seja, os nutrientes liberados no solo permanecem ali e são absorvidos de forma lenta, ação pela qual os nutrientes são melhor aproveitados. Essas vantagens da utilização de microalgas se destacam quando comparadas com aplicação  de esterco na agricultura, a qual não é absorvida da mesma forma e pode causar poluição nas águas superficiais e subterrâneas.

Trabalhos científicos apresentam relatos sobre a aplicação de microalgas como biofertilizantes, e foi verificado por exemplo que do total de nitrogênio adicionado à planta, 41% foi absorvido em 63 dias, enquanto que para os fertilizantes químicos esse valor foi de 1 a 4% no mesmo período de tempo. É importante lembrar que apesar de serem nutrientes, não podem ser aplicados em excesso, pois provocam  toxicidade na planta, e isso pode ocorrer, tanto com o uso de fertilizantes químicos quanto de biofertilizantes.

Quais microalgas podem ser utilizadas na produção de biofertilizante? Até o momento, esse número ainda é pequeno, porque a pesquisa nesse campo ainda está em desenvolvimento. As principais microalgas utilizadas para esse processo são: Arthrospira sp; Scenedesmus sp., Chlorella sp., Chlamydomonas sp. e Dunaliella sp.. Porém, a quantidade de espécies para essas aplicações só tende a crescer, pelas vantagens de sustentabilidade. 

É importante mencionar que a ideia não seria substituir totalmente os fertilizantes químicos por biofertilizantes. O papel dos biofertilizantes de microalgas é ajudar a reduzir os impactos ambientais causados pelo uso excessivo de fertilizantes químicos. Por fim, sabe-se também que a produção de biomassa de microalgas é insuficiente para atender a demanda de insumos para a agricultura no momento, porém com os avanços tecnológicos na linha de biotecnologia de microalgas será possível sim que as microalgas contribuam com a produção de insumos agrícolas.    

 

Fontes: 

Allouzi MMA, Allouzi SMA, Keng ZX, Supramaniam CV, Singh A, Chong S. Liquid biofertilizers as a sustainable solution for agriculture. Heliyon. 2022 Dec 23;8(12):e12609. doi: 10.1016/j.heliyon.2022.e12609. PMID: 36619398; PMCID: PMC9813699.

Alvarenga P, Martins M, Ribeiro H, Mota M, Guerra I, Cardoso H, Silva JL. Evaluation of the fertilizer potential of Chlorella vulgaris and Scenedesmus obliquus grown in agricultural drainage water from maize fields. Sci Total Environ. 2023 Feb 25;861:160670. doi: 10.1016/j.scitotenv.2022.160670. Epub 2022 Dec 5. PMID: 36473664.

Álvarez-González A, Uggetti E, Serrano L, Gorchs G, Ferrer I, Díez-Montero R. Can microalgae grown in wastewater reduce the use of inorganic fertilizers? J Environ Manage. 2022 Dec 1;323:116224. doi: 10.1016/j.jenvman.2022.116224. Epub 2022 Sep 18. PMID: 36126597.

Araujo-Abad, S., & Collahuazo-Reinoso, Y. (2019). Producción de Biofertilizantes a Partir de Microalgas. CEDAMAZ, 9(2), 81–87. Recuperado a partir de ttps://revistas.unl.edu.ec/index.php/cedamaz/article/view/648 

Wei X, Bai X, Cao P, Wang G, Han J, Zhang Z. Bacillus and microalgae biofertilizers improved quality and biomass of Salvia miltiorrhiza by altering microbial communities. Chin Herb Med. 2022 Nov 24;15(1):45-56. doi: 10.1016/j.chmed.2022.01.008. PMID: 36875436; PMCID: PMC9975621.

Fonte da Imagem: do próprio autor do texto (José Franciraldo de Lima)

Outros divulgadores: 

Biofertilizante orgânico é feito à base de microalgas. AgroMais. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=1aFzBnfzHdo.

Conheça o TrueSolum – Biofertilizante base de microalgas. TrueAlgae. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2WNt43DRovI.

U.CES CREA biofertilizante para cultivos a partir de microalgas. Universidad CES. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=dD7_FQFSKmo.

 

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *