(Português do Brasil) Qual o papel do professor universitário? (V.1, N.7, P.1, 2018)

Facebook Twitter Instagram YouTube

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Tiempo de leer: 3 minutos

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

#acessibilidade Foto de um homem da cintura para baixo, vestindo calça jeans, cinto, camisa e paletó, com uma bolsa a tiracolo e um livro na mão. Desfocada ao fundo, uma lousa repleta de fórmulas matemáticas e formas geométricas.

Texto elaborado em colaboração com Paula Homem de Mello

Muitas dúvidas surgem quando se pensa em seguir a carreira acadêmica. Será que quero ser um professor universitário? Será esta a minha vocação? De forma geral, as pessoas que se interessam por esta profissão desde cedo estão bastante alinhadas com a parte de ensino, o que sem dúvida representa algo extremamente importante. Na realidade, a carreira acadêmica é muito mais abrangente que isso.

Para começar, quando neste contexto dizemos “academia”, não estamos nos referindo àquela de treinos físicos, mas sim à universidade, que costuma ser designada desta maneira no ocidente.

Além de aulas na universidade, o professor universitário tem por uma de suas funções o desenvolvimento do conhecimento cultural e científico da população em geral, realizando ações conhecidas por extensão universitária. Este guia que você está acessando, o Guia dos Entusiastas da Ciência, é um exemplo de ação de extensão, desenvolvida por professores e alunos universitários. Outras formas de extensão universitária são realizadas na forma de palestras, cursos, demonstrações de experimentos, dentre outros (saiba mais sobre extensão universitária aqui).

Uma das premissas mais importantes de um professor universitário é a de colaborar de maneira ativa com a construção do conhecimento, utilizando como ferramenta a pesquisa científica. Textos abordados hoje nos livros universitários são frutos diretos deste tipo de pesquisa. Se aprendemos hoje sobre as leis de Newton, radioatividade de Curie ou átomos de Bohr, isso significa que estas pessoas realizaram uma observação crítica dos fenômenos naturais, que se traduziram posteriormente em conhecimento para a humanidade. O conhecimento é dinâmico e a universidade deve ter o papel de ser intermediário entre o que sabemos atualmente e o que está por vir, seja do ponto de vista tecnológico ou fundamental.

Outras funções vinculadas à parte científica são a de publicar livros e artigos científicos com seus resultados de pesquisa, assessorar a concessão de projetos por agências de fomento, avaliar trabalhos científicos correlatos à sua área de atuação para publicação em periódicos científicos, apresentar e participar de congressos especializados para reciclagem e aprofundamento do conhecimento, participar de bancas de conclusão de graduação, mestrados e doutorados, solicitar e administrar recursos de projetos de pesquisa, realizar e administrar convênios nacionais e internacionais, além de orientar projetos de iniciação científica, mestrado e doutorado, formando novos cientistas.

Em uma universidade, o corpo docente deve ser composto primordialmente por cientistas. Trabalhar com a produção de conhecimento permite que esse profissional tenha uma visão ampla e possa realizar ações de extensão universitária e de ensino.

Em suma, um professor universitário de sucesso é aquele que consegue realizar pesquisa de ponta e levar esses temas à sala de aula, abordando os assuntos além daqueles descritos em livros didáticos, produzindo, portanto, conhecimento novo, além de expandir esses conhecimentos à população de maneira geral. Um cientista pode ensinar além do livro texto e pode atuar de maneira eficaz também na extensão universitária.

Antes de tudo, atuar como docente é algo nobre, já que esta profissão representa a maneira mais eficiente de desenvolvimento humano, que é a educação. Caso tenha interesse em atuar na academia, vá à luta! O caminho é o de procurar um tema de pesquisa de seu interesse e realizar uma pós-graduação (mestrado e doutorado), cursos imprescindíveis para a formação de um cientista.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Alexas_Fotos para o Pixabay – CC0 Creative Commons

Para saber mais:

Acompanhe nossa série de vídeos sobre a profissão cientista! Disponível no nosso canal Guia dos Entusiastas da Ciência no YouTube.

Marco Mello, O que é um professor universitário?

Natasha Romanzoti. 13 cientistas brasileiros que merecem nosso respeito.

Carlos Alberto Silva e Vanessa K. Verdade, Pesquisa, extensão e gerenciamento.

Marcelo Pena, Como ajudar a ciência?

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *