(Português do Brasil) Os alquimistas estão chegando (V.1, N.3, P.1, 2018)

Facebook Twitter Instagram YouTube

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Reading time: 4 minutes

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

#acessibilidade Estudo de Michelangelo para a obra David (esquerda), escultura em mármore de David, Michelangelo, finalizada em 1504 (centro), detalhe das veias sobre o braço direito e mãos (direita).

Texto escrito por Victoria Baptista Dias Miotto e Ronei Miotto

Os conceitos de arte e ciência parecem contraditórios, no entanto, apresentam diversos pontos de convergência. Ao longo da história muitos artistas e cientistas misturaram teorias dessas áreas por diversos motivos. A ciência aproximou-se da arte no século XVI inicialmente para registrar experimentos e a metodologia empregada e, posteriormente, para sua divulgação: na medicina, havia o uso da arte do desenho para o ensino de anatomia e a arquitetura dos teatros foi utilizada para construir uma sala de aula própria para ensinar anatomia de forma prática. Até hoje a ciência usa a arte como veículo de disseminação de conhecimento nas comunidades. Leonardo da Vinci, por exemplo, foi um filósofo natural e como tal buscava entender o universo; refletia este fato em seus estudos voltados tanto a ciência quanto à arte. Por outro lado, os artistas apropriaram-se de teorias científicas para desenvolver as suas próprias.

Vsevolod Meyerhold, teatrólogo russo, ficou conhecido por ter desenvolvido a técnica da biomecânica para atores, viveu em uma época de transição entre o regime Czarista e Stalinista, sendo por isso muitas vezes perseguido sob a acusação de praticar uma arte antirrevolucionária. Para continuar a apresentar suas ideias Meyerhold, atuou algumas vezes sob o pseudônimo Dr. Dappertutto – nome associado à Comédia Dell’Arte. Sob esse pseudônimo, trabalhou como pesquisador e crítico, além de questionar o seu redor exatamente como um filósofo ou cientista deve fazer. Essa postura, adotada por artistas e cientistas, é a base do avanço do conhecimento humano.

Muitos métodos científicos também foram, simbolicamente, transpostos para o âmbito artístico, como é o caso da alquimia. A alquimia foi uma tradição de investigação sobre a natureza da matéria que visava modificá-la mediante práticas constantes que, de uma forma geral, tentavam conquistar o tempo. O exemplo mais conhecido é a tentativa de transformar metais não nobres em ouro. Antonin Artaud – ator, diretor e teatrólogo – afirmava que essa transformação, de elementos não nobres em ouro, deveria ser o teatro.

O teatro, segundo Artaud, teria um duplo, ou seja, uma cena oculta, que nos leva a um mundo além da metafísica. O teatro seria a figuração; o duplo a transfiguração; a alquimia seria um duplo espiritual e real. O teatro é uma peste que, ao mesmo tempo que contamina, cura. “[…] Entre o princípio do teatro e o da alquimia há uma misteriosa identidade de essência” (Artaud, 2006, p.49,). Nesse contexto, Artaud criou o que denominou Teatro da Crueldade – que quase batizou como Teatro Alquimia. A crueldade nos é apresentada no sentido de cru, sujo, mal, caos. Entretanto, segundo Artaud, sem caos, não há vida, ou seja, algo só é criado a partir da destruição. Do mesmo jeito é a alquimia: só se faz ouro em laboratório a partir da destruição de outro elemento.

Apesar de parecerem diametralmente opostas, ciência e arte têm muito em comum, desde as teorias até os métodos de desenvolvimento.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Leonardo da Vinci [Public domain], via Wikimedia Commons, By Jörg Bittner Unna [CC BY 3.0 ], from Wikimedia Commons, By Jörg Bittner Unna [CC BY 3.0 ], from Wikimedia Commons, respectivamente.

Notas sobre a “Arte como Veículo” e o Ofício Alquímico do Performer; por Cassiano Sydow Quilici; Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, Campinas, SP, Brasil; http://www.scielo.br/pdf/rbep/v3n1/2237-2660-rbep-3-01-00164.pdf acesso em: 28 de junho de 2018.

Os alquimistas estão chegando, música de Jorge Ben Jor.

Notas de aula da matéria História do Espetáculo Teatral I e II, ministradas pelo professor Marcos Barbosa, na Escola Superior de Artes Célia Helena, durante o ano letivo de 2017.

John W.LiebM.E., Leonardo da Vinci—Natural philosopher and engineer, Journal of the Franklin Institute Volume 192, Issue 1, July 1921, Pages 47-68; disponível em
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0016003221900498, acesso em 08 de julho de 2018;

Carlos Haag, Entre a cátedra e o ateliê, Pesquisa Fapesp, Edição 198, ago. 2012;

Os estudos anatômicos e cirúrgicos na medicina portuguesa do século XVIII; Abreu, Jean Luiz Neves; Universidade do Vale do Rio Doce (Univale/MG) [DOWNLOAD] acesso em 08 de julho de 2018.

VANIN, J. A. Alquimistas e Químicos: o passado, o presente eo futuro. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2005.

Antonin Artaud, O teatro e seu duplo, Martins Fontes; Edição: 3ª edição, p. 49 (2006).

Para saber mais:

Julio Plaza, Arte/ciência: uma consciência, ARS (São Paulo) vol.1 no.1 São Paulo 2003, disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-53202003000100004, acesso em 08 de julho de 2018.
Antônio F. Cachapuz, Arte e Ciência no Ensino de Ciências, INTERACÇÕES 31, PP. 95-106 (2014), disponível em http://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/viewFile/6372/4941 acesso em 08 de julho de 2018.

Outros divulgadores:

Projeto Arte e Ciência no Parque

Projeto Ciência, Arte e Magia

Compartilhe:

1 thought on “(Português do Brasil) Os alquimistas estão chegando (V.1, N.3, P.1, 2018)

  1. Parabéns Victória Batista (e prof. Ronei, obviamente) pelo artigo. Que venham mais contribuições que ajudem a aprofundar a relação entre arte e ciência, quiçá auxiliadas pela filosofia.
    Prof. Matteo Raschietti

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *