(Português do Brasil) Doação de Sangue: o que vem depois do fim da picada? (V.2, N.4, P.6, 2019)

Facebook Twitter Instagram YouTube Spotify

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese and European Spanish. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in this site default language. You may click one of the links to switch the site language to another available language.

Reading time: 7 minutes

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese and European Spanish. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in this site default language. You may click one of the links to switch the site language to another available language.

#acessibilidade Imagem de fundo vermelho com as frases “Doe sangue.” e “Doe vida.” escrita em branco ao lado esquerdo  e um símbolo de coração ligado por uma fio até uma representação de uma bolsa de sangue. Coração e bolsa estão preenchidos até a metade.

Texto escrito em colaboração com Felipe Cesar Torres Antonio

Você já doou sangue? Tem curiosidade de saber mais sobre como é esse processo? Então vem com a gente descobrir!

sangue 3 - (Português do Brasil) Doação de Sangue: o que vem depois do fim da picada? (V.2, N.4, P.6, 2019)
Fonte da imagem: Internet.
#acessibilidade Foto de uma campanha de doação de sangue. A esquerda está escrito “doe sangue regularmente” com um desenho de uma gota de sangue entre as palavras “doe” e “sangue”. Logo em frente, mais a direita, está escrito “tem sempre alguém precisando de você”.

Antes de tudo, queríamos parabenizar a todos que se esforçam e doam um pouquinho de si para este bem comum. Neste texto, nós do Guia dos Entusiastas da Ciência pretendemos esclarecer alguns pontos sobre a doação de sangue para estimular você a ajudar nessa causa tão importante.

Praticamente todos nós que somos doadores de sangue – ou que queremos ser – em algum momento já nos perguntamos o que acontece depois do fim da picada e acreditamos que vamos responder isso ao longo do texto, mas antes disso queria te fazer uma pergunta: você sabe quais são os principais usos do sangue doado? Isso talvez te surpreenda. Os 3 principais usos do sangue doado são: vítimas de violência e acidentes, depois em obstetrícia seguido de tratamento de anemias. Não é assustador pensar que muito sangue das reservas poderia ser economizado se vivêssemos em uma sociedade menos violenta e que prevenisse mais acidentes de trânsito, por exemplo? Tanto nesse quanto em outros casos doar sangue sempre será doar vida.

Bom voltando ao fim da picada, em primeiro lugar, a bolsa de sangue quando vem até nós não chega vazia, já reparou? O que tem dentro dela é anticoagulante que, enquanto nosso sangue sai para encher a bolsa, vai se misturando com o sangue para impedir que ele coagule antes das etapas seguintes. Depois que a retirada de sangue acaba o processo todo é dividido em 3 etapas.

Na primeira etapa, algumas amostras do seu sangue vão para análise de laboratório, que é bem aguçada, para verificar se não há nenhum impeditivo para a doação. São feitos testes de várias doenças como hepatite, sífilis, HIV, HTLV I e II e Doença de Chagas. MAS ATENÇÃO, caso você esteja desconfiado que tenha algumas dessas doenças lembre-se que os postos de doação de sangue não são os locais para isso! Há muitos gastos para fazer esse procedimento e você ainda pode colocar alguma pessoa em perigo, existem meios corretos para verificar se você é portador ou não dessas doenças.

Uma vez que o sangue é aprovado pelos testes iniciais ele vai para um processo de separação. Nesta segunda etapa, o sangue passa por um equipamento chamado centrífuga e ela consegue separar e concentrar os hemocomponentes (partes do sangue) para cada tipo de necessidade de cada paciente.

A primeira parte é o plasma, que é separado em Plasma Fresco Congelado (PFC), as plaquetas compõem o concentrado de plaquetas (CP), o concentrado de hemácias (CHM) ou concentrado de hemácias e crioprecipitados (CRIO), que é composto por fatores de coagulação. Acreditam que apenas um destes componentes é responsável pela cor vermelha?

O plasma é a parte clara e líquida do sangue e é formado por fatores de coagulação responsáveis pelos outros mecanismos de coagulação, além das plaquetas. Já as plaquetas e hemácias formam concentrados de células bem específicas, cada uma com uma importância diferente. Depois de separado o plasma pode durar até 1 ano até ser recebido por um paciente.

As plaquetas são células que são responsáveis por um dos processos de coagulação e também formam um concentrado bem clarinho… Sabe quando você rala o joelho e ele fica sangrando um pouco até que para o sangramento? Então, esse é um exemplo de processo de coagulação do sangue que seu corpo usa para estancar este tipo de machucado. As plaquetas formam o composto menos durável, normalmente algo em torno do 5 dias após a separação.

O crioprecipitado também é um líquido claro e é formado por compostos que auxiliam na coagulação, como o fibrinogênio, por exemplo. Este também tem a duração de aproximadamente 1 ano.

As hemácias são os componentes vermelhos e são as células responsáveis pelo transporte do oxigênio que chega pelo seu pulmão pela rede sanguínea até o resto do corpo. Essa parte do sangue normalmente tem validade de pouco mais de 30 dias. E já que falamos do vermelho do sangue, você sabe de onde ele vem? Da hemoglobina, ou mais especificamente das 4 moléculas heme que cada hemoglobina contém (veja figura abaixo).

sangue 2 - (Português do Brasil) Doação de Sangue: o que vem depois do fim da picada? (V.2, N.4, P.6, 2019)
Fonte da imagem: Internet
#acessibilidade Estrutura da hemoglobina.

E os leucócitos? Estes que são conhecidos popularmente como glóbulos brancos e são células que trabalham como um exército contra muitas doenças e invasores, tais como vírus e bactérias. Durante a separação os leucócitos ficam distribuídos entre os glóbulos vermelhos e as plaquetas, mas normalmente são filtrados para serem removidos dos dois por um processo conhecido como desleucocitação, sabe por quê? Cada ser humano, durante a vida, vai construindo esse exército enquanto combate os organismos presentes nas vacinas que toma (e tem que tomar vacina sim, e não adianta reclamar!) e nas doenças que adquire. Quando eles estão em grande quantidade na pessoa que vai receber o sangue podem causar problemas sérios, justamente por terem características para combater doenças que o receptor pode nunca ter tido.

Depois de passar por essa fase de separação do sangue a terceira etapa envolve a transferência das bolsas de hemocomponentes para os postos de armazenamento onde ficam esperando quem vai precisar delas, mas não esperam muito, pois no Brasil a quantidade de doadores é muito baixa: apenas 1,6% da população é doadora de sangue, que satisfaz o que a OMS sugere (maior que 1 %), mas fica bem abaixo dos 3 e 5% que a ONU recomenda… Não bastasse isso, as transfusões de sangue para pacientes têm aumentado mais do que as doações.

sangue 1 - (Português do Brasil) Doação de Sangue: o que vem depois do fim da picada? (V.2, N.4, P.6, 2019)
Fonte da imagem: Pró-Sangue

Hoje em dia 42% das doações de sangue são realizadas por jovens de 18 a 29 e se isso acabar virando um hábito pode ser fundamental para reverter imagens como esta acima, que é da Fundação Pró-Sangue, a maior instituição que coleta, separa e administra sangue no país, e mostra como alguns tipos de sangue estão em situação de alerta ou crítica.

#acessibilidade Imagem representando os estoques de sangue da Fundação Pró-Sangue em 22 de Março de 2019. Há três diferentes níveis: estável, representada por uma esfera totalmente preenchida de vermelho, alerta, com uma esfera com pouco menos da metade preenchida, e crítico, quase totalmente branca. Os tipos A positivo, AB positivo e negativo e B positivo se encontram estáveis, A negativo em alerta e B negativo e O positivo e negativo em estado crítico.

Segundo uma reportagem da BBC, existem 5 desafios a serem superados para melhorar nossos números, que são:

  1. Falta de conscientização;
  2. Estigma;
  3. Herança cultural;
  4. Deficiência estrutural;
  5. Normas e proibições.

Tanto a falta de conscientização, como o estigma podem ser superados com mais leitura sobre este tema, assim destruindo mitos e lendas. A herança cultural é papel nosso também mudar com a prática mais solidária. Já a deficiência estrutural e as normas e proibições (que forem injustas como a proibição de doação de sangue de pessoas que tem relações homoafetivas, por exemplo) caberá a nós lutarmos para mudar. Reparou como a mudança deste cenário só depende de nós?

Se pudéssemos sugerir alguma coisa neste momento é que antes do próximo dia 14 de junho, que é o Dia Mundial do Doador de Sangue, se você puder, doe uma bolsa de sangue e comemore também esta data. E se você não puder doar tente convencer algum amigo ou parente para esta causa tão nobre! Tanto os pacientes quanto os bancos de sangue certamente agradecerão!

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Internet.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_uso_hemocomponentes_2ed.pdf

http://www.hemominas.mg.gov.br/doacao-e-atendimento-ambulatorial/hemoterapia/fracionamento

Para saber mais:

https://www.youtube.com/watch?v=wDjm8TAKqys

http://www.prosangue.sp.gov.br/duvidas/default.html

https://www.paho.org/bireme/index.php?option=com_content&view=article&id=209:opas-oms-conclama-os-paises-das-americas-a-adotar-acoes-para-assegurar-100-por-cento-de-sangue-por-doacoes-voluntarias-altruistas&Itemid=183&lang=pt

https://www.youtube.com/watch?v=siH2D6jrG3I

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *