Quem é Jennifer Doudna? (V.4, N.5, P.1, 2021)

Facebook Twitter Instagram YouTube
Tempo de leitura: 3 minutos
#acessibilidade Imagem da bioquímica Jennifer Doudna segurando um modelo de CRISPR-Cas9.

Em 2020, duas mulheres ganharam juntas, pela primeira vez na história, o Nobel de Química. Jennifer Anne Doudna e Emmanuelle Charpentier foram laureadas pelo desenvolvimento de um método de edição do genoma. Antes da premiação de 2020, apenas 7 dos 112 Prêmios Nobel da Química haviam sido entregues a mulheres. No texto de hoje, conheceremos a história de Jennifer Doudna.

Jennifer Anne Doudna é uma bioquímica e bióloga molecular que nasceu em Washington, D.C. em 19 de fevereiro de 1964. Aos 21 anos obteve um bacharelado e aos 25 obteve um PhD na Universidade de Harvard, onde foi orientada por Jack Szostak. No seu pós-doutorado, trabalhou com Szostak e Thomas Cech na Universidade do Colorado e, em 1994, obteve seu primeiro posto de professora na Universidade Yale, atuando como professora assistente. Nos anos seguintes, galgou o posto de Professora de Biofísica Molecular e Bioquímica em Yale até 2000, atuou como professora visitante em Harvard entre 2000 e 2001 e, em 2003, foi para a Universidade da Califórnia em Berkeley.

Desde 1997, Doudna atua como pesquisadora no Howard Hughes Medical Institute e, desde 2003, pesquisa também no Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley. Em 2012, Doudna publicou, junto com Emmanuelle Charpentier, um artigo que revolucionou a forma como entendemos o genoma — nome dado ao conjunto de genes que determina as características de um organismo.

A tecnologia publicada por Doudna e Charpentier, chamada CRISPR-Cas9, permite identificar e editar uma região do genoma, o que possibilita a criação de novas terapias e também a criação de organismos modificados. A pesquisa foi baseada no trecho do genoma de algumas bactérias, chamado CRISPR, que atua como um sistema de defesa contra alguns vírus.

Quando os vírus atacam bactérias, eles prendem-se à parede celular delas e injetam seu DNA. Ao copiar parte do DNA do vírus e inseri-lo naquele trecho, a bactéria se torna capaz de reconhecer caso sofra um novo ataque desse vírus e cortar seu DNA. Emmanuelle Charpentier percebeu que, embora muito simples, o sistema CRISPR que ela descreveu na bactéria Streptococcus pyogenes poderia ser aplicado de forma poderosa no campo da engenharia genética.

Charpentier encontrou-se com Doudna em 2011, na Conferência da Sociedade Americana de Microbiologia em Porto Rico. A partir da parceria das duas, o mecanismo observado por Charpentier foi elucidado e a tecnologia CRISPR de edição de genoma foi desenvolvida. Em 2015, ambas receberam o Breakthrough Prize in Life Sciences (Prêmio Revelação em Ciências da Vida, em tradução livre) pelo desenvolvimento dessa ferramenta, que também lhes rendeu o Prêmio Nobel de Química em 2020.

Observando a trajetória de Doudna, conseguimos perceber a importância das parcerias no desenvolvimento científico, além da presença de mulheres altamente capacitadas no meio acadêmico — ainda que algumas premiações não as reconheçam com tanta frequência: até o ano de 2020, o Prêmio Nobel foi concedido a um total de 873 homens, enquanto as mulheres laureadas são 57.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: foto de UC Berkeley tirada por Stephen McNally

https://www.brainlatam.com/blog/mulheres-que-inspiram-jennifer-doudna–2134

https://www.dn.pt/vida-e-futuro/nobel-da-quimica-para-emmanuelle-charpentier-e-jennifer-a-doudna-12886360.html

https://www.britannica.com/biography/Jennifer-Doudna

https://portal.fiocruz.br/noticia/dupla-feminina-vence-o-premio-nobel-de-quimica

https://revistapesquisa.fapesp.br/jennifer-doudna-terapia-genica-desponta-no-horizonte/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_mulheres_laureadas_com_o_Nobel

Para saber mais:

Vídeo Jennifer Doudna (UC Berkeley / HHMI): Genome Engineering with CRISPR-Cas9 do canal iBiology Science Stories no YouTube

Vídeo Nobel Lecture: Jennifer Doudna, Nobel Prize in Chemistry 2020 do canal Nobel Prize no YouTube

https://gizmodo.uol.com.br/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-crispr-nova-ferramenta-de-edicao-de-dna/

Outros divulgadores:

https://cientistasfeministas.wordpress.com/tag/jennifer-doudna/

https://www.blogs.unicamp.br/cienciapelosolhosdelas/2016/06/06/as-mulheres-que-descobriram-como-editar-o-gene/

Vídeo CRISPR (Engenharia Genética) – #MASPQ​ #38 do canal Jimmi John no YouTube

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *