Pesquisa, extensão e gerenciamento (V.1, N.5, P.7, 2018)

Facebook Twitter Instagram YouTube
Tempo de leitura: 2 minutos
#acessibilidade Em cima de uma mesa há uma mão segurando uma caneta e começando a escrever em um caderno enquanto a outra se prepara para teclar em um Notebook. Na mesa ainda se vê um post-it em branco e uma folha ao centro contendo diversos tipos de gráficos.

Texto elaborado em colaboração com Vanessa Kruth Verdade

Pouca gente sabe quais são as competências que um pesquisador deve ter. Além de todo o seu conhecimento técnico-científico, o pesquisador deve ter um conjunto de habilidades que muitas vezes não foram exploradas durante a sua formação. Os pesquisadores brasileiros, especialmente os que estão na academia, sabem muito bem propor estudos inovadores e de expressivo impacto em um cenário mundial extremamente competitivo. Porém, a análise dos custos, viabilidade de execução dos projetos em função dos recursos, os riscos do insucesso e cronograma são executados na maior parte dos casos de forma leiga. Conhecer devidamente esses aspectos, pode ampliar as chances de sucesso e finalização desses estudos.

O Instituto de Gerenciamento de Projetos (Project Management Institute – PMI) é uma das maiores associações para os profissionais em gerenciamento de projetos. Sua missão é auxiliar o trabalho de profissionais e voluntários em praticamente todo o mundo a aumentar o sucesso de suas instituições, progredir em suas carreiras e tornar a profissão mais madura. Projeto é definido, segundo o guia do conhecimento em Gerenciamento de Projetos publicado pelo PMI (Guia PMBOK® – Project Management Body of Knowledge), como um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. A sua natureza temporária indica um início e um término definidos – o conhecido ciclo de vida de um projeto. Por definição cada projeto cria um produto, serviço ou resultado exclusivo e devido a este caráter de exclusividade pode haver incertezas quanto aos resultados gerados.

O PMBOK® formaliza diversos conceitos em gerenciamento de projetos. Também identifica um conjunto de conhecimentos e ferramentas de gestão amplamente reconhecidos como boas práticas, aplicáveis à maioria dos projetos, na maior parte do tempo. Estes conhecimentos estão categorizados em: Integração; Escopo; Custos; Qualidade; Aquisições; Recursos; Comunicações; Risco; Cronograma; e, Partes Interessada. Sem dúvidas, o acesso e aplicação dessas informações e ferramentas em gerenciamento otimizaria o cotidiano de um pesquisador.

É notável o grande incentivo nas instituições públicas de pesquisa para o estreitamento de relações junto ao setor produtivo, apoiando o desenvolvimento de novos produtos e/ou processos. Certamente, incluir conhecimento em gerenciamento de projetos na formação do pesquisador facilitaria o diálogo entre ambas as partes, aumentando as perspectivas de sucesso entre as cooperações técnico-científicas, entre a academia e o setor produtivo.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Lukas para o Pexels

PMI – PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia PMBOK®: Um Guia para o Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos, Sexta edição, Pennsylvania: PMI, 2017.

Revista de Gestão e Projetos – GeP, São Paulo, v. 9, n. 1. jan/abr. 2018. DOI: 10.5585/gep.v9i1.635.

Revista de Gestão e Projetos – GeP, São Paulo, v. 3, n. 3, p 109-135, set./dez. 2012. DOI: 10.5585/gep.v3i3.82.

Para saber mais:

https://www.pmi.org/

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *